Blog

Delivery: entenda as implicações do coronavirus neste mercado

24
Março

Delivery: entenda as implicações do coronavirus neste mercado

Já sabemos: o coronavírus está mudando a dinâmica do mundo. Ele afeta os governos, desestabiliza a economia e promove novos padrões de comportamento. É claro que o mercado gastronômico não ficaria fora dessa.

Com decretos restringindo o funcionamento de bares e restaurantes, quem empreende no setor tem vivido momentos de incerteza. No Reino Unido, somente em fevereiro, as vendas desses estabelecimentos caíram 6,4% com a chegada do corona.

Na contramão dessa queda, o delivery se apresenta como uma solução e já projeta um cenário mais positivo: o aumento nos pedidos já bateu 8.7%.

Dito isso, a conjuntura mundial sugere, sim, certa apreensão. Entretanto, é preciso manter a calma e pensar em novas estratégias e abordagens, como a adoção do serviço de entregas por todos os estabelecimentos.

Quer saber mais sobre isso? Confira este artigo para entender melhor sobre as implicações do coronavírus no mercado gastronômico e saber como preparar sua operação de delivery para não sofrer baques tão grandes no seu faturamento ao longo dos próximos meses.

Boa leitura!

Coronavírus: uma doença para pessoas e para o mercado

Com a Covid-19 se espalhando, é fácil perceber os efeitos econômicos da doença no nosso dia a dia. A seguir, pontuamos os principais deles. Confira! Bolsas em queda No Brasil, o Ibovespa teve sua maior desvalorização semanal desde 2008 no mês de março. Neste mesmo mês, o mecanismo de circuit breaker foi acionado quatro vezes em dois dias!

Quanto ao valor das empresas, estima-se que aquelas listadas na B3 já tenham perdido mais de R$ 1 trilhão em valor de mercado em 2020. Com tudo isso, o governo brasileiro reduziu a previsão de alta do PIB para 0,02%, admitindo o risco de recessão. Produção e consumos reduzidos Quando a produção e o consumo não vão bem, o crescimento dos negócios naturalmente cai. No que tange à Covid-19, as medidas de contenção da doença pararam ou reduziram a produtividade de quase todos os setores. Isso pode ser observado até na queda do nível de poluição na China.

Quanto ao consumo, o futuro incerto nos deixa mais precavidos. Damos prioridade a itens essenciais e paramos de transitar por locais onde o risco de contaminação é alto.

Quer ver onde entra o mercado delivery nisso tudo?

Como o mercado delivery é afetado pelo coronavírus

Um case que tem chamado atenção é o da Starbucks. O CEO da rede de cafeterias, Kevin Johnson, declarou que cogita fechar todas as lojas durante a pandemia do novo coronavírus. Seria isso a declaração da falência da rede? Não! O executivo pensa em centralizar toda a operação no mercado delivery, por meio de pedidos via aplicativos de entregas, ou até mesmo pelo drive-thru. Isso mostra como a dinâmica da antiga telentrega tem ganhado força neste novo cenário mundial. Assim também deverá ser nas principais cidades do Brasil ao longo dos próximos meses, após a declaração de situação de emergência e do consequente fechamento do comércio. Estabelecimentos fechados Ainda com o número de casos confirmados de coronavírus relativamente baixo no país, governadores emitiram decretos alterando a circulação de pessoas.

Com eles, muitos estabelecimentos ficaram com os alvarás de funcionamento suspensos. O resultado disso é o grande número de lojas fechadas e a redução do movimento nas ruas.

Como consequência, as pessoas estão ficando mais em casa e é natural que o mercado delivery fique aquecido. Inclusive, bares e restaurantes só estão aptos a funcionar neste canal. Dessa forma, o fluxo de pedidos via aplicativos aumenta e o estabelecimento precisa estar preparado para a nova demanda do mercado delivery.

Todo cuidado é pouco

O setor de bares e restaurantes sempre se preocupou muito com as questões sanitárias. Ainda assim, neste momento, todo cuidado é pouco.

Especialmente no mercado delivery, novos protocolos de higiene e campanhas de conscientização são imprescindíveis. É por isso que preparamos um tópico somente para te preparar para o que está por vir. Acompanhe!

E os próximos meses?

Para os próximos meses, a única certeza que temos, na verdade, é da incerteza do cenário. A doença atinge o mundo inteiro, o vírus é novo e descobertas são feitas diariamente. Ninguém sabe muito bem como lidar com a situação.

Entretanto, já sabemos que, no momento, o isolamento é a melhor pedida. E, junto com ele, o serviço delivery.

Em matéria da Folha de São Paulo, por exemplo, um entregador afirmou que o número de corridas já passou de 15 para 20, em uma noite. As entregas por aplicativo, que já representavam 27% do mercado delivery, devem aumentar ainda mais.

Por conta disso, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) criou o selo “Restaurante Responsável” — que atesta se o bar ou restaurante segue a cartilha para a prevenção do novo coronavírus — e tem recomendado boas práticas.

A seguir, preparamos algumas dicas para te auxiliar daqui para frente, tanto no seu negócio quanto na contenção da pandemia. Não deixe de conferir!

Evite o contato físico, se possível

Alguns restaurantes têm realizado a entrega e reduzido as possibilidades de contato entre as pessoas. Uma forma de fazer isso, por exemplo, é deixando o pedido preparado para retirada na portaria ou na porta do cliente.

Higienize as mãos sempre

Independentemente do seu papel — cozinheiro, entregador, dono, cliente — , higienize as mãos sempre! Esta é a recomendação universal no combate do novo coronavírus.

Priorize o pagamento digital

Evite o contato com o dinheiro físico e com as maquininhas de cartão. Se o pagamento digital for uma possibilidade, priorize-o.

Valorize o motorista

Os motoristas e motoboys são os grandes responsáveis por viabilizar todo o mercado delivery no momento. E, enquanto fazem isso, se colocam em uma posição de extrema vulnerabilidade.

Tendo isso em vista, valorize o trabalho desses profissionais. Tratá-los bem é uma obrigação constante, mas, se puder, dê uma gorjeta como forma de agradecimento. Além disso, oriente-os sobre os procedimentos higiênicos adotados no seu bar ou restaurante.

Essas são algumas das maneiras de reduzir os riscos de contaminação e nos colocar à frente do combate. Ainda temos muitas perguntas sem resposta e, para ajudar nisso, tente manter a cabeça fria e se precaver.

O mundo inteiro está aprendendo como lidar com a situação e, por isso, com o mercado delivery não é diferente. Se você ainda não tem uma operação montada para fazer entregas por aplicativos, confira o nosso Checklist completo para vender mais em 2020 e saiba por onde começar!

Últimos Posts